AUDIÊNCIA PÚBLICA EM DEFESA DA JUSTIÇA DO TRABALHO

No dia 21 de janeiro, segunda feira, o SINDFORTE/RN,  se fez presente em uma audiência pública no auditório da OAB, em defesa da Justiça do Trabalho, onde, o novo governo quer acabar de vez com a única chance dos trabalhadores de ter o mínimo de garantia de buscar na justiça os seus direitos já precarizados pelo sistema capitalista.

A Justiça do Trabalho, instituída no início da década de trinta do século passado, recebeu a missão de solucionar civilizadamente os conflitos individuais e coletivos do mundo do trabalho e de promover a justiça social, assim tentando diminuir as desigualdades de um país historicamente marcado pela cultura, onde quem manda é o capital escravizando os trabalhadores.

O SINDFORTE/RN, vem afirmando através de provas concretas todo o tempo que estamos lutando na justiça pelos direitos dos trabalhadores usurpados pelas empresas, tanto é que, nos últimos anos o SINDFORTE/RN, conseguiu ganhar na justiça do trabalho para a nossa categoria mais de R$ 4.500.000,00 (quatro milhões e meio de reais), claro que o importante disso tudo é mostrar para os trabalhadores que as empresas não dão dinheiro de graça a ninguém e se elas estão pagando na justiça é porque de fato conseguimos provar na justiça que as empresas aplicavam de forma errada o pagamento salarial e de horas extras dos trabalhadores, além de devolver a dignidade aos trabalhadores fazendo com que as empresas regularizassem tudo de acordo com a convenção coletiva de trabalho, enquanto os empresários lucravam em cima dos trabalhadores sem cumprir as Leis que protegem os trabalhadores do nosso país, claro quando os trabalhadores tem um sindicato que realmente visa tão somente os direitos dos trabalhadores, tudo se encaminha para a vitória.

O que não podemos deixar é que esse novo governo a conluiado com os empresários acabem com as expectativas dos trabalhadores de terem de pelo menos buscar na justiça seus direitos já existentes desde 1º de maio de 1943 com a criação da CLT,  através do decreto de lei nº 5.452 e sancionado pelo então presidente Getúlio Vargas, logo após a criação da Justiça do Trabalho no ano de 1941, garantindo ao trabalhador o mínimo de dignidade, onde no passado muitos tiveram que morrer para garantir esses mesmos direitos que hoje os empresários continuam tentando nos tirar e escravizar a maioria dos trabalhadores estão iludidos que haverá melhorias sem lutar, não devemos tampar os olhos, se não brevemente não teremos empregos e se empregados tivermos, aceitaremos as migalhas que os empregados quiserem nos dar, portanto, vamos a luta em defesa dos trabalhadores e da Justiça do Trabalho.

SEPARADOS SOMOS FRACOS, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *