A Prosegur age à revelia da Lei.

        A prosegur, que se notabiliza no Brasil e em toda América Latina, como a empresa que mais desrespeitas as leis e regras trabalhistas, tripudiando e tratando seus funcionários e a justiça trabalhista com desdém, mais uma vez atropelou os direitos do trabalhador.

        O companheiro Antônio Carlos Costa Cavalcanti, inspetor de caixa-forte, sindicalizado e funcionário da Prosegur, em Natal/RN, foi mais uma vítima da fúria obsessiva da empresa contra o trabalhador, – é quase regra da empresa perseguir pessoas ligadas ao sindicato, desde ao assédio moral a demissões arbitrárias – quando foi demitido.

       Carlos, que já tinha um quadro de acidente de trabalho constatado pela perícia do INSS, e no dia 2 de fevereiro de 2016, sofreu um acidente de trabalho dentro da empresa Prosegur, sendo removido para o Hospital Antônio Prudente, onde foi atendido e o médico recomendou repouso para o restabelecimento de sua saúde e a pronta aptidão para suas funções.  Indo até a empresa solicitar a CAT – certificado de acidente de trabalho, não foi atendido, passando a ser auxiliado pelo SindForte/RN, que providenciou o documento ao qual ele agregou o laudo médico e um atestado de 60 dias, dirigindo-se novamente à empresa, para entregar os feridos documentos, ocasião em que não foi recebido, a Prosegur, não só não recebeu, mas como também informou que ele estava demitido.

        O SindForte, já tomou todas as providências jurídicas cabíveis para reverter a situação. “Não podemos permitir que a Prosegur decida tudo a revelia da Lei, do jeito que bem entende. Neste caso, como em todos os casos de abusos contra o trabalhador vigilante, seremos intransigentes: queremos o emprego  a dignidade e o respeito do companheiro de volta”,

afirmou um dos diretores do sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *