SindForte ganha mais uma da Prosegur

        A Prosegur usa aquela máxima do “se colar, colou”. Colou não. O SindForte não se  deixa enganar pela voraz e constante persistência da empresa espanhola, que tem como princípio maltratar, penalizar e constranger seus funcionários, sendo uma das empresas mais acionadas na justiça por sua práticas de ataques aos direitos dos trabalhadores.

        Em, 27 de novembro de 2015, funcionários daquela empresa que também são diretores do SindForte/RN, participaram de palestras referentes à saúde do trabalhador, organizado pela AMATRA 21 e MPT 21, muito embora tivessem permissão participativa, conforme liberação constante na CCT 2015/2016, a Prosegur decidiu descontar o dia dos trabalhadores, forçando o SindForte entrar na justiça trabalhista para reparar os danos financeiros e moral dos vigilantes.

       “A Prosegur é uma empresa que não zela por seus funcionários, pelo contrário, tenta a todo instante contra seus direitos e, isso não vamos permitir, estaremos sempre em alerta contra qualquer ataque aos direitos de nossa categoria”, explicou o presidente do SindForte, Márcio Figueredo da Silva. Neste último, 29 de março de 2016, a justiça  por meio de liminar obrigou a empresa a restituir os valores descontados indevidamente: Nestas condições, preenchidos os requisitos da lei processual civil, art. 300 do NCPC, DEFIRO o pedido de antecipação da tutela e determino a devolução imediata dos valores descontados dos contracheques dos trabalhadores listados pelo Sindicato Reclamante, os quais faltaram ao trabalho no dia 27/11/2015 para participar do III Seminário Regional sobre Saúde e Segurança do Trabalho, realizado pela AMATRA-21ª. Prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de incidir multa diária de R$ 500,00, até o limite de R$ 5.000,00, para cada trabalhador prejudicado.

 Separados somos fracos, juntos somos imbatíveis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *