Edvaldo Dantas reintegrado às suas atividades na Prosegur.

     Natal/RN, A Prosegur continua agindo de forma arbitrária e desrespeitosa com a política sindical. Chantageando, constrangendo e pressionando profissionais a não se filiarem ao SindForte, sindicato legalmente representante da categoria, chegando mesmo ao cúmulo de demitir membros integrantes da diretoria, violando as Leis e normas sindicais.

       O companheiro Edvaldo Dantas de Lima, que faz parte do Conselho Fiscal do SindForte e membro da CIPA- Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, foi a vítima da vez, da sanha desenfreado da empresa Prosegur. Porém, logo no dia 5 de janeiro, o departamento jurídico do sindicato foi acionado para que tomasse as devidas providências e hoje, 19 de janeiro, A juíza da 11ª vara do trabalho de Natal, concedeu o pedido de antecipação de tutela ao amigo e companheiro, Edivaldo Dantas de Lima requerendo a sua reintegração por ser membro da CIPA e ter garantia provisória de emprego.

       “É sabido por todos que a principal intenção, o alvo, objetivo é atingir o coração do sindicato, isto é, sua diretoria, simplesmente pelo fato de ser atuante e não permitir qualquer abuso contra um vigilante ou algo que fira a categoria, mas ela deve lembrar que somos uma entidade, coesa, unida e forte e, estamos sempre prontos para lutar por nossos direitos, hoje, mesmo fizemos uma mobilização na frente da empresa com resultados positivos”, argumentou, Tertuliano Santiago, Presidente do SindForte.

       Edvaldo Dantas, como membro do Conselho Fiscal e da CIPA, também foi enfático: “É fato de que todo esse episódio evidencia em uma perseguição política contra o sindicato  já que procuramos melhores condições de trabalho tanto quanto membro da CIPA, quanto diretor sindical (conselho fiscal), isso gera um desconforto na Prosegur, pois a mesma trabalha de forma errônea e com atitudes voltadas ao capitalismo: assédio morais e maus tratos psicológicos para com os funcionários. Sabe-se que uma das metas capitalista da empresa é agredir os trabalhadores com práticas antessindicais no intuito de desestabilizar o SindForte, que ao longo de sua existência vem combatendo fortemente as ilegalidades, por fim, gostaria de agradecer  a todos do  SindForte: diretores, a categoria e também ao Dr. Oderley, advogado do sindicato por nos apoiar nessa vitória que visa o respeito e a dignidade do trabalhador, lutar é preciso, vencer é uma consequência, porém unidos somos mais que fortes, somos SINDFORTE/RN, DEUS é tudo que precisamos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *