CNTV reelege Boaventura

       No 8º Congresso Nacional dos Vigilantes, realizado nos dias 30 e 31 de janeiro, a plenária elegeu por aclamação unânime nova diretoria executiva para comandar a Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) pelos próximos quatro anos. O presidente, José Boaventura, o secretário geral, Cláudio Vigilante, o secretário de finanças, Jervalino Bispo, juntamente com toda a diretoria, foram empossados no dia 31 logo após a eleição.
O Congresso foi um momento vitorioso e palco para debates de temas importantes para a categoria de todo o país, como a legalização de todos os vigilantes (atualmente são aproximadamente 2 milhões, mas o dobro pode estar na ilegalidade); o piso salarial nacional de três salários mínimos para todos os estados; e o estatuto da segurança privada, que está sendo enviado à Casa Civil da Presidência da República e ficará
sob fiscalização da Polícia Federal – nisto inclui-se a segurança eletrônica, o que dará condições dignas de trabalho para todos os companheiros. O Presidente do SindForte, Tertuliano Santiago, esteve em Brasília, participando ativamente deste momento histórico vivido pelos vigilantes em todos país. “Além de referendar a grande liderança do companheiro Boaventura, esta eleição foi um aprendizado, dela podemos tirar lições importantes”, disse Tertuliano
Os delegados do 8º Congresso aprovaram também uma nota de solidariedade aos vigilantes de Rondônia, que sofrem com as 2.500 demissões anunciadas pelo governo do Estado no ano passado. Além disso, também foi aprovada uma moção de repúdio à decisão do governo de desempregar todos estes trabalhadores, e um grande ato em Porto Velho com participação de representantes de sindicatos de vigilantes de todo o país. Como convidados, participaram do Congresso o diretor da Uni Sindicato Global Benjamin Parton; o secretário de Organização da Cut Nacional, Jacy Afonso; o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto; a delegada da PF e coordenadora da CCASP, dra. Silvana Helena; o assessor técnico do Dieese Thiago Oliveira; o dirigente da CUT Nacional Pedro Armengol; o diretor da Contracs Luiz Saraiva; o secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *