Esclarecimentos a categoria sobre os andamentos da negociação da CCT

Esclarecimentos a categoria sobre os andamentos da negociação da CCT

O SINDFORTE/RN, vem relatar para os trabalhadores que após ( 08 ) oito sentadas de negociação, distribuídas entre os dias 07/02 à 06/06 de 2018, sendo quatro sentadas na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, e mais quatro sentadas no escritório comercial, onde nesse escritório se fizeram presentes os representantes da ABTV, o Gestor da Prosegur, o Gestor da Brinks e seus advogados. O SINDFORTE/RN, esteve sempre com os Diretores: Marcio, Rômulo, Francisco Claudio, Arcanjo, Desiderio, Antônio, Josimar, Barbosa, Marcos, Alexandre e o nosso advogado Dr. Anderson, mas o apoio de Iran Marcolino.

Portanto após várias sentadas e debates, chegamos a um número possível de apresentar a categoria e isso foi feito em forma de assembleia aqui em Natal – RN no dia 08 de Maio de 2018 e em Mossoró – RN no dia 09 de Maio de 2018. Sendo aprovado em 95% das propostas e ficando rejeitada a proposta do intervalo intrajornada de ( 00:30 ) trinta minutos por unanimidade, pois o consenso entre os trabalhadores é que se permaneça ( 1:00 ) uma hora como já existe na CCT vigente.

Pois, agora a Gestão da empresa Prosegur de forma COVARDE não comparece na SRTE e envia um documento dizendo que o sindicato é intransigente e incompreensivo por não aceitar a diminuição da hora intrajornada e por isso se encerra as negociações.

O SINDFORTE/RN, pergunta quem na realidade está sendo intransigente e incompreensivo, pois a Prosegur como assume um poder sobre as demais empresas, nos deixou esperando por ( 28 ) vinte e oito dias após a última assembleia realizada com a categoria para dizer que toda a categoria está errada em não aceitar que o seu horário de descanso está muito e que a empresa quer diminuir para 30 minutos, deixando para o trabalhador escolher se ele almoça ou faz a sua higiene pessoal ou descansa ou toma banho, OU, OU … , portanto essa Gestão escravocrata está querendo voltar aos tempos de escravidão, desrespeitando a todos os trabalhadores com essa gestão capitalista prejudicando pais e mães de família trabalhadores.

A falta de respeito por parte da Gestão da Prosegur chegou ao extremo, pois o Dr, Claudio Gabriel, que é o Mediador da SRTE entrou em contato com o Gerente da Prosegur e também Diretor do Sindesp o Sr. Vicente, o mesmo não atendeu e mandou um recado por telefone pelo Coordenador Assis, que estava em uma reunião e não poderia atender. Vejamos o tanto que é desprezível para o Gestor a melhoria salarial da categoria que dar lucros a empresa todos os anos.

Então, como a classe patronal está se mostrando intransigente e irreversível querendo assim impor a sua Reforma de forma truculenta, nós estaremos agora chamando uma mediação no Ministério Publico do Trabalho, ( MPT ) e caso permaneça esse tipo de falta de compromisso por parte da classe patronal iremos para os movimentos paredistas. SEPARADOS SOMOS FRACOS, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS.

Related Posts