SindForte e CNTV participam de audiência com secretária nacional de Segurança Pública

      Diretores da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e  do SindForte, dentre outros representantes sindicais da categoria participaram de audiência com a secretária nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça, Regina Miki, na tarde desta segunda-feira(15). Os dirigentes apresentaram propostas para proteger a vida dos trabalhadores de transporte de valores.

      A morte de três companheiros durante ataque ao comboio de carros-fortes em Goiás, no início de dezembro, entristeceu, assustou a categoria em todo o país, porém motivou várias manifestações de apoio às famílias dos companheiros, como também abriu e expos uma realidade cruel em que vive a segurança pública em todo território nacional e como a vida do vigilante se torna frágil ante a capacidade de fogo dos bandidos.

       Durante a audiência na Senasp, os representantes dos trabalhadores levam propostas ao Ministério da Justiça, entregaram à secretária Regina Miki propostas que, aplicadas, aumentarão a segurança dos trabalhadores na execução das atividades. Para Miki, a sugestão de limitar os valores a serem transportados por via terrestre é plausível e viável, onde o Estado pode definir as regras.  Também foi proposto à Senasp, que a Polícia Federal (PF) assuma as ações preventivas, a investigação e o combate aos ataques a carros-fortes. “Necessitamos de medidas urgentes e contundentes para coibir este tipo de crime, pois não podemos permitir que sejamos mortos somente por trabalhar em empresa que transporta valores. Iremos até as últimas consequências na defesa do vigilante”, afirmou Tertuliano Santiago, presidente do SindForte.

         A CNTV solicitou a intervenção de Regina Miki para que as famílias das vítimas participem de uma audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para expor as dificuldades que têm enfrentado. A diretoria da CNTV, juntamente com os Sindicatos dos Vigilantes de todo o país, tem buscado o diálogo com as autoridades competentes.

 SEPARADOS SOMOS FRACOS, MAS UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!

 Fonte: CNTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *